top of page
  • Foto do escritoreolor

Getúlio Abelha flerta com o surrealismo no clipe de “Voguebike” gravado em São Luís

Lançamento celebra e finaliza a era “Marmota”, álbum lançado pelo artista em 2021, e faz menção ao episódio vivido pelo artista com Britney Spears

(Foto: Divulgação)


Chegou o fim da era “Marmota” de Getúlio Abelha. Para finalizar e celebrar a magia deste álbum, lançado em 2021, e da energia do cantor neste projeto, nesta segunda-feira, dia 20 de março, é lançado o clipe do hit “Voguebike”. Gravado no Maranhão e com direção de Lucas Sá (também fez Sinal Fechado), que também assina o roteiro em parceria com o artista, o vídeo de pouco mais de quatro minutos foge da literalidade da história contada na canção e flerta com o surrealismo e o absurdo, e apresenta diversidade de cenário e figurinos.


“Sempre existiu muita demanda dos fãs e seguidores para essa música ganhar um videoclipe. E eu também sempre soube que seria o último lançamento do álbum. O clipe traz referências de onde vim, da minha trajetória e para onde eu quero ir”, comenta Getúlio. “O roteiro beira o nonsense e para trazer ainda mais surrealismo para essa história e veracidade para o que minha mente maluca pensou, usamos o recurso de 3D”, complementa.


A atriz Áurea Maranhão e a performer Frimes marcam presença no clipe em papéis fundamentais na construção da narrativa. E, claro, quando se trata da carreira de Getúlio, também não poderia ficar de fora a reconstrução da cena do beijo que deu na perna de Britney Spears há 11 anos. “A cena viralizou. Todos falaram que eu mordi a perna dela, mas foi só um beijo. E querendo ou não isso faz parte de um momento pop e icônico da minha trajetória artística”, conta.


Se a música não se trata exatamente nem sobre bicicleta e nem sobre vogue, o clipe já projeta imageticamente um pouco mais do título e vislumbra destacar seu flerte com o pop - sem deixar de lado sua essência no forró eletrônico e no brega. Com “loiras gostosas”, como define o cantor, em homenagem às divas da música global dos anos 2000 e coreografias no estilo voguing, o artista sonha acordado com tudo que viveu e seu voo para o que vem pela frente.


“Imagina carregar seu peso pedalando e o de outras pessoas? Tem que valer muito a pena. No fim das contas, Voguebike fala de amor, paixão e companheirismo. Não deixa de ser uma música romântica e une o universo do forró com o voguing e a música eletrônica. A mensagem principal é essa: confiar e estar com alguém que vale a pena em uma bicicleta sem freio”, reflete Getúlio, que em sua loucura e bagaceira, também garante em seus clipes polimentos estéticos.


Comments


bottom of page