top of page

“Queremos que o espectador entre na cabeça de Luísa”, diz Diego Fraga, diretor do 'Escândalo Íntimo'

O vídeo ‘Principalmente me sinto arrasada’, eleito pela revista eolor como um dos melhores do Brasil em 2023, foi dirigido por Diego Fraga.

Diego Fraga e Luísa Sonza. Foto: Divulgação / Studio Fraga.


Especial Melhores Diretores 2023


Luísa Sonza construiu um verdadeiro universo em seu projeto visual 'Escândalo Íntimo'. O álbum recordista chegou com uma proposta imersiva, levando o espectador a conferir as angústias, pesadelos, desejos e experiências da cantora. Um dos nomes responsáveis por dar vida ao projeto de Luísa é o diretor Diego Fraga, que dirigiu todos os vídeos do álbum, os quais contam a história de amor que se entrelaça com a jornada de amadurecimento da artista brasileira.

O vídeo ‘Principalmente me sinto arrasada’, eleito pela revista eolor como um dos melhores do Brasil em 2023, foi construído para representar o estresse, raiva, melancolia e euforia de Luísa dentro da narrativa do ‘Escândalo Íntimo’. “Quando eu conversei com a Luísa nos projetos, eu falei que ela teria que se abrir, teria que falar sobre coisas que normalmente ela não fala, que era uma uma grande auto análise da da cabeça dela”, revelou Diego, em conversa com ARTH, sobre o processo criativo do projeto visual.



Diego relata que a partir das reuniões com Sonza, foi decidido criar um curta-metragem, que ainda vai ser lançado, para completar a história do projeto. “Os sonhos dela, os pesadelos que ela tinha, a inspiração de cada música. Foram várias reuniões. E a gente decidiu fazer um curta-metragem, que vai sair, que é como se fosse um pesadelo. De forma bem poética, bem artística, é um curta que tem uma história, um assunto bem lúdico, de forma bem que a gente deixa a interpretação para o espectador”, relata o diretor de 24 anos.

‘Principalmente me sinto arrasada’ explicita a maturidade musical do ‘Escândalo Íntimo’ e vem praticamente como uma resposta às críticas sobre a velocidade e a possível superficialidade de Campo de Morango. Afinal, como em todo bom filme, o plot twist é o elemento principal. “Essa foi a melhor maneira que eu encontrei de traduzir como o meu cérebro funciona”, explicou Luísa.


Nos visuais já lançados por Luísa, acompanhamos que, aos poucos, ela vai se despindo da armadura que a protegeu durante todos esses anos, para entrar no local mais frágil e sombrio que poderia explorar: o seu subconsciente. Inevitavelmente, essa viagem a leva ao seu passado, no interior do Rio Grande do Sul. Não à toa, o local onde se passam os visuais é uma fazenda, localizada em Santana de Parnaíba, São Paulo. É lá onde tudo acontece.

Luísa Sonza. Foto: Reprodução.

E o estranhamento apresentado nos vídeos é proposital. Segundo Diego, a ideia era apresentar os detalhes emocionais de Luísa. “A gente decidiu tirar tudo, sabe? Deixar o mais limpo possível. A gente quer que o espectador entre na cabeça da Luísa. Então, vamos tirar todas essas imagens, efeitos, giros e tal. Vamos deixar o vídeo simples”, explicou ele.Eu preciso que o espectador entenda que a emoção que eu quero passar aqui é essa, de é de estar preso. A gente quer que cause essa essa esse estranhamento. O conceito do álbum fala sobre as experiências da Luísa. Não é sobre uma pessoa em específico, é sobre as experiências coletivas dela ao longo dos anos”.


Diego conta que todo o projeto foi feito com o apoio de uma psicanalista e uma psicóloga. “Em cada reunião trouxemos uma psicanalista ou uma psicóloga para acompanhar o que estávamos escrevendo e para agregar valor. Tudo isso pra gente conseguir entregar um produto que não fosse vazio, sabe? A gente trouxe essas profissionais para dar um significado, um nível de entendimento maior, pra gente conseguir fazer uma coisa mais profunda que realmente faça sentido”, finaliza ele.


Fraga Studio e música brasileira


O 'Escândalo Íntimo' não foi o primeiro projeto feito por Diego Fraga. Ele está à frente do 'Fraga Studio', uma produtora disruptiva que existe há 5 anos e que já trabalhou em projetos visuais com nomes como Jão, Matuê, Lagum e diversas marcas. “Cada produção é um desafio novo, cada produção a gente tem uma equipe voltada do zero a pensar como é que vai fazer eh a ideia”, relata o profissional, com orgulho de sua trajetória. “A gente consegue pegar um valor x e multiplicar por muitos, a gente consegue agregar um valor de produção muito grande.

Diego Fraga e Luísa Sonza. Foto: Reprodução / Instagram.


Mas a Fraga Studio também possui planos internacionais. “Somos uma produtora fixa em São Paulo, sou mineiro e o pessoal todo de Minas veio pra cá, a gente montou uma produtora aqui em São Paulo mas também estamos com um produtor em Los Angeles agora, para conseguir pegar trabalhos internacionais. Estamos expandindo e também focando em outros trabalhos de publicidade”, pontua Diego.


Comments


bottom of page